22/01/2021

CDD’s Tabuleiro e Maceió sofrem com surto de Covid 19

 

 

 

Vários trabalhadores estão sendo acometidos por um surto de Covid 19 nos centros de distribuição domiciliaria Tabuleiro e Maceió. Após o alto número de contaminados ao longo dos últimos meses, de ontem para hoje mais três trabalhadores do CDD Tabuleiro testaram positivo para a doença e outros poderão aparecer contaminados em razão do contato diário nos setores de trabalho sem as medidas eficientes de sanitização para impedir a contaminação.

 

Na verdade, esses altos índices de contaminação nos CDD’s são resultado de uma política de negligência da Superintendência Estadual dos Correios em Alagoas que não adota as medidas necessárias de higienização nos setores de trabalho e nem segue as orientações das autoridades sanitárias para proteger a categoria.

 

O Sintect-AL tem recebido denúncias de que os trabalhadores estão se contaminando e a cada ocorrência o superintendente, em completo desrespeito aos protocolos de segurança, não providencia a sanitização para a eliminação do vírus propagado pelo setor. Para piorar, além de não limpar adequadamente a unidade, quando o trabalhador é afastado estão mandando um contratado temporariamente para substituí-lo. Com isso, cada vez mais companheiros estão se contaminando e levando para casa uma doença que pode atingir toda a família, inclusive com o risco de morte para todos.

 

A negligência da Superintendência dos Correios chega a ser criminosa por deixar de fazer cumprir os protocolos de segurança e higienização nos setores com surto de Covid. Tal negligência somada a outras é um indicativo de que muitos ecetistas poderão se contaminar e ficarão a própria sorte devido o descaso e a falta de empatia do atual superintendente estadual.

 

No início da pandemia o Sintect-AL, através de liminar da Justiça do Trabalho, obrigou a ECT a fornecer os equipamentos de proteção individual de trabalho contra o coronavírus. Entretanto, outras medidas não estão sendo adotadas pela administração postal em Alagoas – o que expõe diariamente trabalhadores e clientes ao risco de contaminação.

 

Continuaremos vigilantes e denunciando esse tipo de omissão por parte da Superintendência Estadual. Porém, caso algo de maiores proporções ocorra em razão da contaminação por coronavírus nos setores de trabalho, os responsáveis serão cobrados cível e criminalmente pelo Sintect-AL no Poder Judiciário.

Fonte:

Comentários

Comente esta notícia:
Nome:  
Comentário:    
Compartilhe esta notícia:
Seu Nome:
Nome Destinatário:
Email Destinatário:
Informe o número que aparece na imagem ao lado  
Rua Ceará, 206 Prado
57010-350
Maceió - Alagoas